Duque de Bragança celebrou Jubileu da Ordem e Real Irmandade de São Miguel da Ala com os Membros Militares da Arquidiocese Castrense dos E.U.A.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é image-17.png
O Duque de Bragança com o Padre Danny Rodrigues.

NOTICIA – Dom Duarte Pio de Bragança está nos Estados Unidos da América a convite da Arquidiocese para Serviços Militares para presidir como Grã-Mestre Nato, às celebrações do Ano Jubilar dos 850 anos da Ordem de São Miguel da Ala e 20 anos da R.I.S.M.A.; a Real Irmandade da mesma Soberana invocação.

O Ano Jubilar proclamado pelo Papa Francisco por Decreto de 25 de Março de 2021, abriu a 8 de Maio do ano passado em Alcobaça e estende-se até 29 de Setembro de 2022.

O Jubileu está a ser celebrado nas oito Dioceses onde a Real Irmandade está Canonicamente Erecta como Ordem e Associação de Fieis.

Depois das Reais Irmandades da Ordem de São Miguel da Ala das Dioceses da Ucrânia, Casale Monferrato, Itália e de São Tomé e Príncipe terem celebrado o Jubileu e da Arquidiocese de Santiago de Compostela ter festejado o tradicional Dia da Fundação da Ordem, a 8 de Maio, foi a vez dos membros militares da Ordem e Real Irmandade nos Estados Unidos celebrarem o Jubileu na Sede da Arquidiocese para Serviços Militares em Washington.

O Jubileu também já foi celebrado com a Comunidade Religiosa Cisterciense de Santa Maria de Oseira com Indulgências conferidas especialmente pelo Santo Padre aos religiosos professos da Ordem. Das antigas Ordens Militares e Monásticas Medievais ainda existentes só mesmo a Ordem de São Miguel da Ala, é que mantém uma continuidade com as duas finalidades originais, sendo hoje reconhecida pela Santa Sé, não só como uma entidade religiosa, mas ao mesmo tempo, uma organização militar, comunidade religiosa contemplativa e condecoração dinástica da Casa Real.

Hoje nenhuma outra Ordem Dinástica de Casa Real tem semelhante estatuto na Igreja Católica para assim poder organizar Investiduras durante as Missas. Somente as Ordens da Santa Sé e a Ordem Teutónica de Santa Maria que é hoje uma Ordem Religiosa com irmãos leigos familiares, podem ser consideradas de Ordem Religiosa no verdadeiro sentido da palavra.

Nos Estados Unidos a Insígnia da Ordem e Real Irmandade é uma condecoração oficial da Arquidiocese para Serviços Militares por vontade expressa do Arcebispo Timothy Broglio, Prelado Castrense das Forças Armadas.

Por isso todas a receitas provenientes das actividades da Real Irmandade na Arquidiocese, assim como os “royalties” do licenciamento das marcas para produção de capas e insígnias, vão inteiramente para apoio das obras sociais e litúrgicas da Pastoral das Forças Armadas e também apoiam os veteranos.

Os eventos deste ano da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala da Arquidiocese Militar tiveram lugar em Princeton e Washington, Nova Jersey nas seculares instalações militares e sede do Exército Azul.

O Duque de Bragança com o Coronel William Boswell.

Jantar de Boas Vindas em Princeton

O Jantar de Recepção e Boas Vindas ao Duque de Bragança teve lugar na sexta-feira, dia 3 de Junho de 2022, em Palmer House, e reuniu os principais Benfeitores da R.I.S.M.A. da Arquidiocese para os Serviços Militares.

Foi a oportunidade para o Senhor Dom Duarte, a pedido da Mesa da Real Irmandade, condecorar vários benfeitores da Arquidiocese com a Ordem de Mérito da Casa Real Portuguesa.

O Juiz da R.I.S.M.A. Militar Coronel Stephen Besinaiz durante a Assembleia Geral.

Assembleia Geral R.I.S.M.A.

No dia seguinte, teve lugar a Assembleia Geral da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala da Arquidiocese para Serviços Militares, presidida pelo Juiz Coronel Stephen Michael Besinaiz que informou todos presentes das actividades em curso e da contabilidade da Associação Arquidiocesana.

Igreja de São Paulo em Princeton.
O Mayor Pasquale Menna de Red Bank , N.J. com a Curia da R.I.S.M.A. da Arquidiocese Militar.

Missa e Investiduras

A Missa de Investiduras de novos membros teve lugar na Igreja de São Paulo e foi presidida pelo Arcebispo Auxiliar das Forças Armadas e meia dúzia de Capelães Militares membros da Real Irmandade.

Por vontade expressa do Arcebispo Castrense foram investidos novos membros da Ordem e Real Irmandade e promovidos cerca de uma dúzia de elementos da Chefia da Real Irmandade por serviços extraordinários prestados à Arquidiocese e pelo trabalho em recrutarem novos membros.

Entre os 35 agraciados foram promovidos a Grã-Cruz com Colar da Real Irmandade o Juiz da Real Irmandade Coronel Stephen Michael Besinaiz e o Delegado Extraordinário da Federação R.I.S.M.A., o Coronel Juiz John Michael Thoma.

A entrega dos diplomas realizou-se depois da Missa no Salão Paroquial e de seguida teve lugar o cocktail e Jantar de Gala no Nassau Club em Princeton.

O Delegado Extraordinário da Federação R.I.S.M.A. Juíz John Michael Thoma, fotografado com novos membros.
Mestre de Cerimónias Hung Nguyen.
O Padre Danny Rodrigues é o mais recente Capelão Luso-Americano da R.I.S.M.A.
O Padre Danny Rodrigues recebe o Diploma e a Insignia de D. Duarte de Bragança.

Discurso de D. Duarte de Bragança durante a Gala da R.I.S.M.A.

Excelentíssimo e Reverendíssimo Arcebispo Broglio, Prezados Capelães,
Damas e Cavaleiros, Senhoras e Senhores,

É um grande prazer para mim estar de volta aqui em Washington para as Investiduras Capitulares da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala da Arquidiocese para Serviços Militares.

Durante este ano do Jubileu do 850º Aniversário da Ordem de São Miguel da Ala, decretado pelo Papa Francisco para 2021 e 2022 com indulgências, recordamos todos os membros da Ordem, vivos e mortos, e de forma especial o meu saudoso irmão D. Henrique, Duque de Coimbra, que tal como o meu irmão D. Miguel, foi um Grão-Chanceler muito estimado por todos.

A Ordem foi fundada pelo primeiro Rei de Portugal em 1147 e aprovada pelo Papa Alexandre III em 1171 como Ordem Militar e Monástica de Cavalaria, carisma que ainda hoje carrega através das Reais Irmandades da mesma invocação, fundadas há vinte anos, em 2001.

Hoje, com 2,500 membros, estamos sediados em 8 Dioceses e Arquidioceses, duas das quais são militares e com 17 Delegações aprovadas NIHIL OBSTAT em vários países em todo o mundo. E de acordo com o nosso carisma medieval, ainda temos comunidades monásticas cistercienses e beneditinas com membros da Ordem em Oseira, Espanha e no Brasil, país que este ano comemora 200 anos como nação independente sendo meu Primo o Príncipe D. Luiz Philippe o Patrono Real da Real Irmandade, no Brasil da nova Delegação AMS na Florida.

Os tempos que vivemos hoje fazem com que seja necessário invocar o Arcanjo São Miguel, como Anjo da Paz. Ele que não é só o Anjo de Portugal mas também dos Estados Unidos, da Ucrânia e da Rússia.

Embora todos as receitas das joias de direito de passagem e quotas vão directamente para as Dioceses a que pertencem as Reais Irmandades, e neste caso estes membros pertencem à Real Irmandade da Arquidiocese para os Serviços Militares, o facto é que os membros estão sempre dispostos a apoiarem individualmente outras Dioceses da Federação RISMA com necessidades especiais, tais como a Diocese de São Tomé e Príncipe e agora as Dioceses da Ucrânia que visitei recentemente e que precisam desesperadamente de ajuda para reconstruir.

Para esse fim, posso dizer que com a ajuda de muitos de vocês aqui, a R.I.S.M.A da Ucrânia já arrecadou 100.000 Euros!

Agora uma palavra de agradecimento ao Arcebispo Timothy Broglio e ao Juiz Steven Besinaiz por seus muitos anos de dedicação à Ordem expressa através da concessão do novo grau de Grã-Cruz com Colar da Real Irmandade

Os meus agradecimentos à Mesa da RISMA e à comissão organizadora pela organização deste maravilhoso evento e uma saudação especial também aos Cavaleiros e Damas da Casa Real Portuguesa que não são membros da Ordem de São Miguel da Ala. Agradecemos também o vosso apoio e esperamos que possam continuar a ajudar as causas sociais através da brevemente criada 501 C3 – Associação de Damas e Cavaleiros da Casa Real Portuguesa – que será presidida pelo Juiz John Thoma a quem concedemos o grau de Grã-Cruz com Colar por vinte anos de serviços prestados à Real Irmandade.

Espero que aproveitem as muitas indulgências concedidas pelo Papa e pela nossa própria Cúria para este Ano e espero que possam estar conosco de 23 a 25 de Setembro em Fátima e Alcobaça, Portugal, para o encerramento do ano jubilar.

Que São Miguel proteja a todos!

Pasquale Menna, Matt Dupee a pessoa que representa os Cavaleiros não Católicos da Ordem de Mérito da Casa Real e o Juiz R.I.S.M.A. Stephen Besinaiz.
Dave Carollo, Delegado Extraordinário da R.I.S.M.A. da Diocese de São Tomé e Príncipe com o Duque de Bragança.

Peregrinação Indulgenciada ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima do Exército Azul

A Celebrações Jubilares da Ordem e Real Irmandade de São Miguel da Ala nos Estados Unidos da América terminaram na Festa de Pentecostes, dia 5 de Junho, com uma Missa de Acção de Graças Indulgenciada, que teve lugar no Santuário de Nossa Senhora de Fátima em Washington New Jersey.

Este Santuário foi fundado por John Matias Haffert, fundador do Exército Azul e da Fundação Oureana e é o local onde o grande benemérito da Igreja se encontra sepultado.

No description available.

Depois de um breve encontro com a viúva de John Haffert, Patrícia Margaret Haffert, que se encontra adoentada, teve lugar um almoço de convívio com o Presidente do Exército Azul Americano Dave Carollo, Membro do Conselho de Curadores da Fundação Oureana e Delegado Extraordinário da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala da Diocese de são Tomé e Príncipe.

O Duque de Bragança com Dave e Dorothy Carollo junto à Sepultura de John Haffert.

Nota: Durante as Missas da R.I.S.M.A., S.A.R. o Duque de Bragança usou a Capa de Juiz Honorário da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala e não o tradicional Manto da Ordem para assim homenagear a Arquidiocese para os Serviços Militares que lhe conferiu esta dignidade há vários anos.

May be an image of text

5 de Junho de 2022

Share

Bispo de São Tomé e Príncipe apresentou livro “Porque sou Católico?”, uma breve exposição sobre a Fé Católica com respostas às “seitas”

Em Fátima, D. Manuel António Mendes dos Santos apresentou o seu mais recente livro; “Porque sou Católico?”

De passagem por Fátima, D. Manuel António Mendes dos Santos, apresentou mais um livro da sua autoria e desta vez uma obra muito esclarecedora sobre os princípios fundamentais da Fé Católica e com respostas bíblicas a muitas dúvidas levantadas pelas seitas religiosas que proliferam na nossa sociedade para confusão e engano dos fieis.

Neste livro de 48 páginas com ilustrações, o Capelão Geral da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala, explica os Sacramentos, a importância da Bíblia como palavra de Deus e desmistifica crenças populares, bruxedo, magia e as crenças nos sonhos.

Para D. Manuel António é importante que os Católicos tenham pleno conhecimento das verdades fundamentais da Igreja a que fazem e que saibam o que é da Fé e o que é da superstição para termos uma vivência plena na Fé.

Depois das conclusões que encerram este trabalho, o Bispo de São Tomé e Príncipe termina a obra com uma “Oração para mantermos viva a nossa Fé.”

Convidam-se todos os amigos de São Tomé e Príncipe a adquirem um exemplar desta obra pelo donativo sugerido de 10.00 € sendo que todas as receitas irão directamente para apoio as obras sociais da Diocese.

Todos os interessados em adquirem esta obra deverão enviar um email com nome, morada e prova de transferência: rismaquisutdeus@gmail.com

Nome da Conta: Província Portuguesa Congregação Missionários Coração Maria – Diocese de São Tomé e Príncipe

Banco – Novo Banco

Ramo – Campo Grande – Lisboa

IBAN: PT50 0007 0000 0037 9803 8892 3

Swift: BESCPTPL

Share

Capelão Geral da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala veio a Fátima para aprovar resoluções, discutir a Reforma da Ordem e apelar ao “Perdão de São Miguel”

D. Manuel António Mendes dos Santos assinou a Acta de Tomada de Posse como 2º Chanceler-Mor da Associação

O Capelão Geral da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala, o Bispo Dom Manuel António Mendes dos Santos, reuniu esta segunda-feira em Fátima com o Secretario Geral da Mesa da Federação R.I.S.M.A. para aprovar resoluções do Capítulo Geral que teve lugar em Santiago de Compostela no passado dia 8 de Maio.

Quis também o Bispo de São Tomé e Príncipe discutir a Reforma da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala e os vários projectos em curso para este Ano Jubilar proclamado pelo Papa Francisco que incluem a criação de novas Associações complementares.

Desde 2001 que a Real Ordem de São Miguel da Ala está Canonicamente Erecta na Igreja Católica como Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala. A mesma era desde 1848 uma Ordem Dinástica ou Condecoração da Casa Real Portuguesa conferida pelos descendentes de D. Miguel I na Chefia da Casa desde o fim das Ordens Monásticas Militares. A Ordem está aprovada hoje por duas Arquidioceses e cinco Dioceses que mantêm Delegações Oficiais NIHIL OBSTAT em 17 países do Mundo incluindo Portugal. Duas Arquidioceses Castrenses e três Comunidades Monásticas da Ordem mantêm a mesma reconhecida pela Santa Sé como sendo Militar e Monástica.

Em Portugal as Associações Diocesanas têm reconhecimento ao abrigo da Concordata mesmo que não tenham actividade económica no país, o que é caso da R.I.S.M.A. cujos fundos provenientes de quotas, joias e donativos são inteiramente recolhidos na conta da Diocese de São Tomé e Príncipe. Estas Associações são representadas internacionalmente pelos Capelães e pelos Juízes que são os responsáveis da Mesa da Federação R.I.S.M.A., espiritualmente sedeada em Alcobaça, a sede histórica da Ordem fundada por D. Afonso Henriques e aprovada em 1171 pelo Papa Alexandre III.

Fátima foi o local escolhido para esta reunião de trabalho, não só por ser terra de Nossa Senhora e de sua mensagem de Paz para a humanidade, mas também por ser a terra sagrada das aparições da Rainha de Portugal e de São Miguel como Anjo de Portugal e da Paz, em 1916 e 1917. Por isso, segundo o Secretário Episcopal, Carlos Evaristo, “É sempre um local predilecto para reunir, invocar e pedir a ajuda da Mãe do Céu e do Príncipe das Milícias celestes para mediar os vários assuntos importantes que há por resolver.”

A Arquidiocese de Santiago de Compostela é uma das 8 Sedes Canónicas da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala.

Reforma da Ordem Dinástica, Real Irmandade; Denominação e Símbolos

Um dos mais importantes assuntos em mão é a Reforma da Ordem e Real Irmandade de São Miguel da Ala anunciada o ano passado. Esta Reforma tem como principal objectivo rever os Estatutos e implementar o uso estandardizado de uma denominação social, nova e mais actual, sem com isso querer renunciar às denominações antigas e históricas.

Assim sendo a Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala na sociedade passaria a ser conhecida por “Real Irmandade da Ordem da Asa de São Miguel” no Português corrente e quando traduzido para outras línguas.

Para além da mudança no nome haverá também uma homologação dos símbolos e um regulamento que determina quem os pode usar dentro da Federação R.I.S.M.A., os Cargos Representativos para além de alterações aos hábitos, diplomas, Insígnias e a criação de um novo grau; o de Grã-Cruz com o Colar da Real Irmandade conferido em várias categorias.

O novo colar, assim como o novo símbolo já estão registados como marcas patentes e em uso desde Setembro de 2021.

Registo e uso de Marcas e Criação de novas Associações de Direito Civil

A Reforma é de facto algo que já está a ser preparada há mais de uma década e levou à criação de novas associações de direito civil em vários países para assim complementarem as Delegações das associações religiosas como instituições sem fins lucrativos locais que podem servir de intermediárias para recolha de donativos para as Dioceses com Delegações, fornecendo assim recibos legais aos doadores que são deduzíveis no IRS.

É o caso da recém criada associação Americana; “Association of Knights and Dames of the Portuguese Royal House” que vai ajudar a Delegação da R.I.S.M.A. da Diocese de São Tomé e Príncipe dos Estados Unidos a fornecer recibos aos seus membros dado que não beneficiam da Associação 501 3C “Real Ordem de São Miguel da Ala” que complementa exclusivamente a Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala Castrense da Arquidiocese para os Serviços Militares dos E.U.A..

Indulgências a lucrar e o Encerramento do Ano Jubilar

A R.I.S.M.A. que está a celebrar o Ano Jubilar Indulgenciado dos 850 anos da Ordem de São Miguel da Ala proclamado em 2021 pelo Papa Francisco através de dois Decretos emitidos pela Santa Sé a 25 de Março, tem celebrações agendadas em todas as Dioceses de Erecção Canónica e locais onde se encontram Delegações R.I.S.M.A..

O Encerramento Oficial do Jubileu terá lugar com uma Missa Solene Capitular Internacional em Alcobaça, a 29 de Setembro de 2022, depois das cerimónias já realizadas em Estocolmo, Suécia; Braga, Coimbra, Fátima e Santarém, Portugal; Oseira e Santiago de Compostela, Espanha; e Washington e New Jersey, E.U.A..

JUBILEU

850º ANIVERSÁRIO DA FUNDAÇÃO DA REAL ORDEM DE SÃO MIGUEL DA ALA

20º ANIVERSÁRIO DA REAL IRMANDADE DA ORDEM DE SÃO MIGUEL DA ALA

ANO JUBILAR

(8 DE MAIO DE 2021 – 29 DE SETEMBRO DE 2022)

DECRETO

(Tradução)

Prot. 446/21/I

A Penitenciaria Apostólica, em virtude das faculdades especificamente outorgadas pelo Santíssimo Padre em Cristo Nosso Senhor, pela Divina Providência Papa Francisco;

Aos Eminentíssimos e Reverendíssimos Cardeais, aos Beatíssimos e Reverendíssimos Patriarcas, aos Excelentíssimos e Reverendíssimos Arcebispos e Bispos Protectores ou Capelães, aos Membros das Ordens Dinásticas da Casa Real de Portugal;

Gentilmente Concede que nos dias 8 de Maio, 10 de Junho e 24 a 29 de Setembro de 2021, pelos Oitocentos e Cinquenta anos desde que o Rei D. Afonso Henriques fundou a Real Ordem Monástica Dinástica e Militar de São Miguel da Ala, Canonicamente Aprovada pela Bula do Papa Alexandre III no ano MCLXXVII (1177), e no Vigésimo Aniversário da Erecção Canónica da Real Irmandade de São Miguel da Ala, que após a Celebração do Santo Sacrifício, seja Dada a Bênção Papal, com Indulgência Plenária anexa, nas condições usuais (Confissão Sacramental, Comunhão Eucarística e Oração pelas intenções do Sumo Pontífice);

A Sua Alteza Real D. Duarte Pio, Duque de Bragança, Conde de Ourém, Afilhado Baptismal do Servo de Deus Papa Pio XII e da Rainha D. Amelia d’Orléans e Bragança, a todos e individualmente Membros da Casa Real de Portugal; aos Capelães, ao Conselho, aos Chanceleres e Juizes da Real Irmandade, aos Confrades Professos e Honorários (Membros), e também a todos os Bispos, Cónegos e Presbíteros, Diáconos, Religiosos e Religiosas, aos associados de todas as Irmandades e a todos os fiéis presentes que participem nas Cerimónias Sagradas com espírito penitente e animados pela caridade;

Os fiéis que com devoção receberem a Bênção Papal, embora impedidos por circunstâncias razoáveis, não podendo assistir fisicamente aos Ritos Sagrados, desde que assistam com piedosa intenção durante os mesmos Ritos por meio da Televisão e da Rádio, poderão igualmente ganhar Indulgência Plenária, de acordo com as regras da lei.

Este Decreto é válido para o Ano do Jubileu, sem prejuízo de qualquer disposição em contrário.

Dado em Roma, no Palácio da Penitenciaria Apostólica,

Aos 25 dias de Março, do Ano da Encarnação do Senhor MMXXI (2021)

(Assinaturas)

Cardeal Mauro Piacenza – Penitenciario Mor                        Christophorus Nykiel – Regente

(No 375º Aniversário da Aclamação e Coroação da Virgem Santa Maria Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa como Rainha e Padroeira de Portugal)

BEATISSIMO PADRE

(Tradução)

Prot. 447/21/I

D. Manuel Antonio Mendes dos Santos, C.F.M. Bispo de São Tomé e Príncipe, Capelão Geral da Casa Real Portuguesa, juntamente com Sua Alteza Real Dom Duarte Pio, Duque de Bragança, Conde de Ourém, Grão-Mestre das Ordens Dinásticas da Casa Real de Portugal, os Membros da mesma Casa Real, com os Eminentissimos Cardeais, os Beatíssimos Patriarcas, os Excelentíssimos Arcebispos e Bispos Protectores, os Capelães e os Membros das mesmas Ordens Dinásticas;

Com grande alegria chamam à atenção de Vossa Santidade, que em 8 de Maio, 10 de Junho, 24 a 29 de Setembro de 2021, e nos demais feriados até 29 de Setembro de 2022, celebraremos os Oitocentos e Cinquenta anos da Real Ordem Monástica Dinástica e Militar de São Miguel da Ala, fundada pelo Rei Dom Afonso Henriques e aprovada em 1177 por Bula do Papa Alexandre III, sendo o Vigésimo Aniversário da Erecção da Real Irmandade de São Miguel da Ala.

Que, para que este duplo acontecimento seja dignamente acolhido, através de uma adequada Catequese e dos meios de santificação, principalmente o Sacramento da Santíssima Eucaristia juntamente com o da Penitência, nos fazem esperar uma vida mais perfeita, formada pelos frutos da Fé, Esperança e Caridade, segundo o espírito evangélico.

Para este fim, muito pode contribuir o dom das Indulgências, que com esta petição imploramos com confiança a Vossa Santidade, visível, princípio e fundamento da Comunhão e unidade de Católicos em Deus, etc.

Dia 25 de Março de 2021

A Penitenciaria Apostólica, por Mandato do Santíssimo Nosso Senhor Papa Francisco, Concede de bom grado um Ano Jubilar, com uma Indulgência Plenária anexada nas condições habituais (Confissão Sacramental, Comunhão Eucarística e Oração pelas intenções do Sumo Pontífice) a lucrarem todos e Membros individuais da Casa Real Portuguesa, os Eminentes e Excelentes Prelados (Bispos) Capelães, todos os Membros Professos e Honorários das Ordens já referidas e todos os fiéis piedosos, verdadeiramente penitentes e movidos pela caridade, que também pode ser aplicado, a título de sufrágio, às almas dos fiéis do Purgatório, se o Santuário, determinado na súplica, (nomeadamente o Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça – Sede Espiritual da Ordem desde 1171 -, no Santuário do Santíssimo Milagre de Santarém, nas Igrejas Paroquias de Fátima e de Ourém, na Regalis Lipsanotheca no Castelo de Ourém em Portugal – Sede do Secretariado da Real Irmandade de São Miguel da Ala -, no Santuário de Santiago de Compostela, no Mosteiro de Santa Maria de Osera em Espanha, no Santuário de São Miguel no Monte Gargano, Itália e em todos os outros Santuários dedicados a São Miguel Arcanjo) que forem visitados em peregrinação, e se lá estiverem presentes em celebrações sagradas, ou pelo menos por um tempo apropriado, pela fidelidade à vocação Cristã, devem derramar humildes orações, concluindo com o Pai Nosso, o Símbolo da Fé (o Credo), com invocações à Bem-Aventurada Virgem Maria e a São Miguel Arcanjo.

Os piedosos Membros que estão doentes, impedidos por idade, ou por outro motivo grave, podem obter uma Indulgência Plenária, detestando todo pecado, com o desejo de cumprir, quando lhes for possível, as três condições habituais, participarão espiritualmente nas celebrações Jubilares, oferecendo orações e sofrimentos a Deus, que é Misericordioso, por intercessão da Virgem Santa Maria.

Para que este acesso à obtenção da Graça Divina por meio das Chaves da Igreja seja mais facilmente realizado por meio da Caridade Pastoral, esta Penitenciaria exorta os Capelães das citadas Ordens a oferecerem-se com espírito voluntário e generoso à Celebração do Sacramento da Penitência e a administrar o Sacramento com frequência da Sagrada Comunhão aos enfermos.

O presente será válido por todo o Ano Jubilar.

Não obstante qualquer disposição em contrário.

(Assinaturas)

Cardeal Mauro Piacenza – Penitenciario Mor              Christophorus Nykiel – Regente

D. Manuel António Mendes dos Santos rezou esta manhã em Fátima pelos membros da R.I.S.M.A.

Acções judiciais prejudiciais à R.I.S.M.A. e alerta para a possibilidade de Interdições Canónicas

Como a Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala da Diocese de São Tomé e Príncipe é a única Associação que tem Delegação em Portugal a operar com o “Nihil Obstat”, é ela que tem pago todas as despesas judiciais de acções movidas por um grupo de pessoas que se dizem representar uma associação civil também denominada de Ordem de São Miguel da Ala.

Os membros deste grupo, segundo D. Manuel António, têm vindo a atacar, não só a Real Irmandade, como o Duque de Bragança e várias pessoas e organizações que são completamente inocentes.

Uma vez que somente as obras sociais da Diocese como o orfanato “Casa dos Pequeninos” é que beneficiam em 100 por cento das receitas da actividade da Real Irmandade (como também dos acordos de licenciamento das marcas cedidas pelo Duque de Bragança a produtores que fornecem insígnia, capas e bordados aos membros), são os pobres, que acabam por pagar a factura desta guerra à semelhança das outras.

D. Manuel António Mendes dos Santos considera que o Duque de Bragança tem sido o principal alvo dos ataques judiciais que só servem para manifestar vinganças pessoais e políticas com grave prejuízo para os pobres.

Que é a Diocese de São Tomé e Príncipe e nenhuma outra pessoa ou organização que recebe receitas das actividades R.I.S.M.A. em Portugal, foi um facto comprovado em sede de Justiça num dos muitos processos que acabaram por ver os símbolos antigos registados a favor de D. Duarte Pio, como Grão-Mestre Nato da Ordem Dinástica reconhecido pela Santa Sé no Decreto Apostólico que Proclamou o Ano Jubilar dos 850 anos da Ordem e os 20 anos da Real Irmandade.

Segundo o Capelão-Geral; “Há mais de 15 anos que dinheiro angariado pela R.I.S.M.A. para as obras sociais da Diocese de São Tomé e Príncipe, tem sido usado nestes processos judiciais para se pagar custas processuais e honorários dos advogados que defendem o Duque de Bragança e outras pessoas e associações atacadas, prejudicando os pobres.”

O ano passado a Cúria da R.I.S.M.A. para complementar as Indulgências dadas pelo Santo Padre, decretou um Perdão Geral a todos os que têm vindo a atacar as actividades da R.I.S.M.A. e a perseguir os inocentes.

O chamado “Perdão de São Miguel” procura assim, não só perdoar mas integrar na Real Irmandade, todos aqueles que verdadeiramente arrependidos, querem ser acolhidos de baixo da Asa protectora do Arcanjo e assim fazer parte desta Milícia que propaga devoção ao Anjo de Portugal e da Paz.

Para D. Manuel António, “as únicas pessoas prejudicadas com estas acções judiciais contínuas são os pobres”. E como tirar o pão aos pobres é um pecado que brada ao Céu, a Cúria da R.I.S.M.A. (os Bispos e Capelães) relembraram recentemente que acções que maquinam contra a Igreja com prejuízo para com os pobres poderão levar à aplicação de interdições canónicas graves previstas nos Cânones 1368, 1369, 1373 (3), e 1374 do Código de Direito Canónico contra todos os responsáveis, os membros, representantes e clero que apoia ou faça parte de um grupo.

Mas para D. Manuel António a Igreja é sinónimo de Misericórdia e seria melhor chegar-se a um acordo de paz do que lançar interdições canónicas e excomunhões.

Com a finalidade de se chegar a um acordo que ponha fim a estas batalhas legais vai ter início de 10 a 19 de Junho, uma novena de oração a São Miguel, Anjo de Portugal e da Paz e pede-se a todos os membros da R.I.S.M.A. e aos devotos de São Miguel que participem com as suas orações.

30 de Maio de 2022

Share

Duque de Bragança promove campanha de angariação de fundos para apoiar vitimas do conflicto na Ucrânia

O Duque de Bragança em Kiev com os Bispos Católicos protectores da R.I.S.M.A. Ucrânia

NOTÍCIA – Fundos angariados para ajuda às vítimas do conflicto foram enviados directamente por Membros da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala: R.I.S.M.A. dos Estados Unidos e de Inglaterra, como também pelas instituições parceiras, para as Dioceses na Ucrânia com Delegações R.I.S.M.A.. Estas ficaram encarregues da distribuição dos bens e o uso dos fundos na reconstrução e reparação de edifícios destruídos nas Dioceses.

Uma boa parte do dinheiro irá mesmo ser empregue em obras urgentes de reconstrução nas instalações monásticas da R.I.S.M.A. na zona de Bucha, perto de Kiev, instalações que o Duque de Bragança havia inaugurado com as autoridades diocesanas pouco antes do início do conflicto. Os edifícios que foram agora danificados, serviram de refúgio a muitos civis durante os bombardeamentos em Março e neles morreram cinco Confrades da Real Irmandade e uma mãe com uma criança que estavam entre os refugiados.

Salvos por milagre de São Miguel, na opinião do Dr. Oleg Jarouz foi o próprio Delegado da R.I.S.M.A na Ucrânia, assim como seu afilhado e a esposa do mesmo, todos residentes na zona de Bucha. Os três Confrades acabaram de entrar na cozinha para jantar e estavam a rezar ao Arcanjo quando uma bomba caiu destruindo totalmente as restantes divisões da casa. Seguidamente os sobreviventes deslocaram-se para Kiev onde alugaram um apartamento e assim escaparam ao massacre que teve lugar na região alguns dias depois.

Em Portugal, esta campanha de angariação contou com o apoio das Fundações D. Manuel II e Oureana, assim como da Real Confraria do Santo Condestável e Real Guarda de Honra que forneceram principalmente bens de primeira necessidade, comprados ou recebidos de doação para o efeito, por benfeitores e empresas. Entre os bens distribuídos, contam-se medicamentos, vestuário e agasalhos e bens de primeira necessidade, leite e brinquedos.

São até agora doze benfeitores que já contribuíram monetariamente com donativos que totalizam 100, 000 Euros. Entre eles estão o Col. Stephen Besinaiz, o Col. John Thoma, o Capitão Justin Carpentier, a Dama Catherine Stevenson, o Prof. Moritz Hunzinger, o Oficial Peter Hunng Mguyen, a Dama Vi Thi Hupngke, o Col. William Boswell, o Col. do Kentucky Stephen Breu, o Prof. Michael Hesemann, Martin Braybrooks e Simon Wintle.

Para o Duque de Bragança, “o apoio às vítimas de guerra é muito importante e urgente, não só para o povo que sofre no local de conficto, como para os refugiados”. 

D. Duarte de Bragança referiu ainda que se vai manter esta linha de apoio aberta por forma a continuar a apoiar as vítimas e que já há mais confrades comprometidos a ajudarem. As famílias de Raul e Maria Sepúlveda e José António e Maria Antonieta da Cunha Coutinho por exemplo, já se comprometeram com um contributo de apoio no total de 15, 000 €, pessoalmente, e através da Fundação Spes et Gaudis e da Associação da Família Cunha Coutinho.

D. Duarte nas instalações da R.I.S.M.A. em Bucha.

A Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala está hoje sob a protecção de oito Dioceses Católicas com Delegações em 17 países, nomeadamente na Alemanha, na Austrália, no Brasil, no Canadá, na Croácia, na Espanha, nos Estados Unidos da América, na França, na Itália, no Líbano, em Malta, na Rússia, na Ucrânia, na Hungria, em São Tomé e Príncipe, na Suíça e na Suécia.

Para o Secretário Geral da Federação R.I.S.M.A. Carlos Evaristo, “A Real Irmandade tem actualmente cerca de 2,500 membros, duas unidades de membros Militares nas Arquidioceses para serviços militares na América do Norte e na Europa, e três Comunidades Monásticas com irmãos religiosos professos da Ordem; no Brasil, em Espanha e na Ucrânia.

O Secretário Episcopal e Chanceler em Exercício referiu ainda que “Vários foram os Confrades Ucranianos refugiados em Portugal e na Alemanha que foram assistidos monetariamente e acolhidos por outros membros. Destaca-se entres os membros da Real Irmandade que se prontificaram logo para a ajudarem a recolher e a alimentar refugiados; Maria Filomena de Castro no Porto, Michael Hesemann na Baviera e David Alves Pereira em Ourém .”

São Miguel da Ala, é a Ordem Dinástica da Casa Real Portuguesa mais antiga que celebra este ano 850 anos da sua fundação e os 20 anos da Erecção Canónica como Real Irmandade tendo recebido do Papa Francisco uma Bula de Indulgências conferida por Decreto e ainda outro Decreto que proclama um Ano Jubilar.

A Ordem medieval que era Militar e Monástica, foi fundada por D. Afonso Henriques e aprovada pelo Papa Alexandre III em 1177. É hoje uma instituição dinástica que através da Real Irmandade apoia maioritariamente obras caritativas na Diocese de São Tomé e Príncipe para além de outras causas humanitárias e culturais das dioceses da Federação R.I.S.M.A.

FONTES: https://monarquiaportuguesa.blogs.sapo.pt/duque-de-braganca-no-apoio-as-vitimas-1009754

https://www.reallisboa.pt/ral/index.php/component/content/article/10-noticias/163-duque-de-braganca-no-apoio-as-vitimas-do-conflito-na-ucrania?Itemid=101&fbclid=IwAR0iApK6HdunE6H6Ej-meJ3BrXBpCPSerE5-6bJVgKSUP6fBSehHzIwimlY

27 de Abril de 2022

Share

Já abriu o Centro de Apoio Social de Angolares patrocinado pela Fundação D. Manuel II

No description available.
O novo Centro de Apoio Escolar e Social também oferece refeições a estudantes

O Centro de Apoio Social de Angolares já está em funcionamento a prestar apoio escolar e social apos membros dessa comunidade São Tomense. O edifício que foi comprado por S.A.R. o Duque de Bragança Dom Duarte Pio, através da Fundação D. Manuel II, foi completamente remodelado e equipado pela Diocese de São Tomé e Príncipe com ajuda de donativos, parte dos quais angariados pela Fundação Oureana através das acções sociais directas da Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala e da Real Confraria do Santo Condestável.

No description available.
O Bispo D. Manuel António Mendes dos Santos

BISPO FALA DA SITUAÇÃO ACTUAL DA DIOCESE
Falando francamente, o Bispo de São Tomé e Príncipe revelou que a situação econômica da Diocese está no limite.

O Bispo da Diocese num comunicado às Paróquias informou;

“No momento, a Diocese tem à disposição, no BISTP, 13.289,00 Duplos e apenas 475,00 . Em caixa, tem cerca de 3.000,00 , 4.000,00 Dólares Americanos e 90.000,00 Dobras. Em Lisboa, tem 83.800,00 € (graças a uma herança deixada por um Padre Madeirense). Em Roma, tem 18.973,28 Dólares Americaos e 19.097,14 e um pequeno fundo de investimento. Desse dinheiro, 13.494,00 são para intenções de missa; 23.700,00 são ofertas para o Novo Lar de Idosos no Príncipe; 15.000,00 para obras urgentes na Freguesia do Príncipe; 18.000,00 para o Centro Pastoral do Pantufo; 8.000,00 para obras na Casa do Campo de Milho; 16.000,00 são da APARF e para idosos em Santana e Sé, 15.000,00 para finalização do Jardim de Infância de Ubabudo Praia. (Refiro-me ao dinheiro que foi dado à Diocese para estes projectos específicos, projectos que estão a ser realizados ou ainda não se concretizaram). Ou seja, o dinheiro disponível não é suficiente para os projetos que temos em mãos. É preciso dizer também que só o Seminário nos rende cerca de 40.000,00 por ano. Em termos de receitas, tivemos o apoio da Santa Sé, cerca de US 25.000,00 Dólares Americanos por ano, mas eles alertam que, devido às dificuldades vividas pela Pandemia do Covid 19 que enfrentamos, talvez tenham que cortar este subsídio. Além disso, tivemos alguns pequenos apoios, mas geralmente dirigidos a projetos específicos e não para a vida da Diocese. Não existe apoio para alimentar o povo da Casa Episcopal, para as viagens que o Bispo tem de fazer, para o Seminário, para os párocos ou para as congregações religiosas… Essa é a foto e o que fazer? Se alguém tiver uma solução milagrosa, agradeço. No entanto, temos que apostar:

• em tornar nossas paróquias comunidades autossustentáveis,
• procurar otimizar nossos recursos,
• evitar despesas desnecessárias tanto quanto possível (podemos ter que reduzir o uso do carro),
• procurar ser pobres com os pobres,
• compartilhar as contas das paróquias e nossas obras sem medo,
• ser mais solidários …

S.A.R. DOM DUARTE DUQUE DE BRAGANÇA EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE. | Ricardo  Farinha
D. Duarte com as crianças da Casa dos Pequeninos em São Tomé e Príncipe

Uma das campanhas levadas a cabo pelos Parceiros Protocolares da Fundação para ajudar a Diocese e em particular a Casa dos Pequeninos que é a instituição mais vulnerável é o Projecto de apadrinhamento da alimentação de uma criança durante um ano e que já conta com meia dúzia de benfeitores que contribuem com o valor de 120,00 €.

Conto com o apoio de todos para enfrentar esta situação e encontrar formas de resolvê-la. Neste ano de São José, que o Santo Patriarca venha em nosso auxílio.” – D. Manuel António Mendes dos Santos

27 de Julho de 2021

Share

Real Confraria do Santo Condestável ajuda na angariação de bens e fundos para Cabo Delgado e São Tomé e Príncipe

May be an image of 5 people, child, people standing and outdoors
O Bispo D. Manuel António Mendes dos Santos na Casa dos Pequeninos.

A Real Confraria do Santo Condestável, Departamento Sócio-Caritativo das Fundações Oureana e D. Manuel II, que é também um Apostolado Canonicamente Erecto, acaba de concluir mais um conjunto de acções de beneficência social para ajuda às populações de Cabo Delgado/Moçambique e São Tomé e Príncipe.

May be an image of outerwear
Drª Carmo Jardim que lidera a campanha “Todos por Cabo Delgado” da ONG “SIM”

Um das acções tem como objectivo principal a recolha de roupa, calçado e brinquedos para Cabo Delgado e São Tomé e Príncipe onde actualmente existem situações muito difíceis.

Uma tonelada de roupa nova e semi-usada foi enviada para Cabo Delgado. e São Tomé.

A ideia de ajudar Cabo Delgado com a recolha, carregamento e transporte destes bens veio de S.A.R. o Duque de Bragança que quis apoiar a campanha “Todos por Cabo Delgado” da Senhora Drª Carmo Jardim, fundadora e presidente da SIM – Solidariedade Internacional a Moçambique e que tem levado a cabo um o trabalho excecional na angariação de bens para esta acção humanitária.

A recolha de bens foi efetuada ao longo de vários meses em regime de voluntariado, por Confrades Coordenadores da Acção Social da Real Confraria do Santo Condestável; nomeadamente, por várias equipas lideradas pelo Jorge Gonçalves, David Alves Pereira e António e José Manuel Gonçalves.

Carregamento de bens recolhidos por Marília Oliveira e enviados para Cabo Delgado.

Para além dos bens já referidos, houve também recolha de bens móveis para São Tomé e Príncipe, nomeadamente mobílias de quarto, colchões, roupas de cama, utensílios de cozinha e especialmente fraldas descartáveis para as crianças da Casa do Pequeninos e para os idosos acamados dos lares diocesanos.

A recolha de roupas novas e semi-usadas e fraldas junto de lojas e grandes superfícies foi fruto da actividade continuada de há 30 anos da voluntária de acção social Marília Oliveira e seus filhos no Vimieiro, Viseu, que têm vindo a ajudar com campanhas deste género os mais necessitados em todo país e para além-fronteiras.

Os Voluntários Marília Oliveira e Rui Melo na preparação dos bens para Cabo Delgado.

Os colchões, roupas de cama, utensílios de cozinha e móveis foram por sua vez doados pelos Coordenadores Regionais da Real Confraria Dr. Rui Salazar de Lucena e Melo de Santa Comba Dão e o Comendador João Ribeirinhos Leal de Portalegre e Cabeço de Vide.

May be an image of 19 people, people standing and outdoors
Voluntários da SIM – Solidariedade Internacional a Moçambique a distribuíram bens recolhidos pela ONGD na Província de Cabo Delgado.

CAMPANHA “TODOS POR CABO DELGADO”

Já os vários transportes de bens para os armazéns do SIM e para o porto de embarque de contentores em Lisboa, foram patrocinados pela Drª Carmo Jardim , pela Fundação D. Manuel II e a Real Irmandade da Ordem de São Miguel da Ala.

No description available.
Dom Duarte de Bragança agradeceu por via skype aos Voluntários da Real Confraria.

O transporte marítimo para Cabo Delgado também ficou a cargo da SIM enquanto o carregamento para São Tomé a cargo da Fundação D. Manuel II.

Durante uma reunião do Conselho da Real Confraria do Santo Condestável, que teve lugar na sede da mesma no Castelo de Ourém, no passado dia 1 de Abril, aniversário do falecimento de São Frei Nuno de Santa Maria Álvares Pereira, o Condestável-Mor Dom Duarte, Duque de Bragança, por reunião “Skype”, reconheceu a agradeceu os esforços de todos os voluntários e particularmente dos generosos doadores Marília Oliveira e família, Rui Melo e Ribeirinho Leal que têm vindo há largos meses a trabalhar de forma dedicada nesta campanha.

May be an image of 3 people, people standing, tree and grass
Casa dos Pequeninos da Diocese de São Tomé e Príncipe.

APELO URGENTE POR AJUDA DA DIOCESE DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

Tendo celebrado recentemente as festas dos santos padroeiros; Apóstolo Tomé e a Rainha Isabel de Portugal, o Bispo D. Manuel António Mendes dos Santos, os Missionários e Cuidadores Voluntários da Diocese de São Tomé e Príncipe, recordaram nas suas orações, todos os benfeitores, vivos e falecidos, que ajudaram e continuam a ajudar a manter em funcionamento as numerosas obras sociais, educacionais e de caridade da Diocese.

“Somos especialmente gratos aos membros de nossas Ordens Canonicamente Erigidas na Diocese, cuja generosidade e esforço em prol dos pobres tem sido incomparável.”

May be an image of 6 people, child, people standing, tree, grass and body of water
Crianças da Casa dos Pequeninos em São Tomé.

Segundo D. Manuel Antonio, “a recente pandemia de Covid 19 não só mudou a vida de muitas de nossas famílias, entes queridos, amigos e membros de nossas Ordens, mas também afetou vários aspectos da sociedade em geral, causando inúmeras mortes, condições médicas graves prolongadas, desemprego e ansiedade “. A pressão sobre o orçamento diocesano também foi afectada especialmente com os projetos de caridade, incluindo o orfanato (Casa dos Pequeninos), as casas para idosos , o centro de saúde e o banco de alimentos, todos agora passando por dificuldades pela primeira vez.

“Dado que este ano as doações, subsídios e até mesmo o apoio anual fixo que recebemos e contamos das instituições da Igreja foram muito reduzidos como resultado de uma queda nas doações devido ao cancelamento de eventos conjuntos de angariação de fundos nos EUA, é agora evidente que em breve estaremos lutando para alimentar e sustentar as crianças e idosos sob nossos cuidados.

“Só o orfanato tem uma despesa fixa de 3.000 € por mês e também uma necessidade diária de fraldas descartáveis ​​para crianças!”

Carlos Evaristo com lote de fraldas para crianças e idosos acamados em São Tomé.

Para Carlos Evaristo, Coordenador-Mor da Acção Social da Real Confraria e Director da Fundação Oureana; “Estas acções sociais só são possíveis graças à generosidade de tantos e ao espírito de voluntariado. Estas iniciativas estão a ser organizadas no âmbito do 850º Aniversário da Real Ordem de São Miguel da Ala e dos 20 anos da Real Irmandade da mesma soberana invocação e são só alguns dos projectos em curso de acção directa para beneficiar vítimas da pobreza, do Covid 19 e de conflitos sociais.”

Perante esta grave situação, a Real Confraria do Santo Condestável vem dirigir um apelo especial a todos para que ajudem a apadrinhar uma criança ou um idoso durante um ano ao custo de 10,00 € mensais.

Como de costume, todos os fundos devem de ser enviados diretamente para a Conta Diocesana a cargo da Província Portuguesa da Congregação dos Missionários do Imaculado Coração de Maria, no entanto, os doadores nos Estados Unidos da América, desejando um recibo dedutível de impostos, podem transferir fundos para a conta de ONG Sem Fins Lucrativos R.IS.M.A. 501 3C entrando em contato com a Federação das Reais Irmandades da Ordem de São Miguel da Ala: rismaquisutdeus@gmail.com

NOME DA CONTA: Província Portuguesa da Congregação dos Missionários do Imaculado Coração de Maria Maria – Diocese de São Tomé e Príncipe
BANCO: Novo Banco
FILIAL: Campo Grande, Lisboa, Portugal
BAN: PT50 0007 0000 0037 9803 8892 3
Swift: BESCPTPL

1 de Abril de 2021

May be an image of one or more people, people sitting and body of water
https://ongsim.org/index.php/contactos/
Share