Fundação Oureana recorda Roberto Leal no 1º Aniversário da sua partida

Pintura a óleo da autoria de Zinaida Loghin

Passou-se um ano desde a partida inesperada de António Joaquim Fernandes, o Cantor, Compositor e Actor Luso-Brasileiro mais conhecido pelo nome artístico “Roberto Leal”.

A Fundação Histórico – Cultural Oureana porém não esquece o seu Patrono e preparou uma série de homenagens para o dia 15 de Setembro que incluíram uma Missa, a inauguração de um Monumento Cenotáfio e a criação do Instituto Roberto Leal, Rei da Música Luso-Brasileira.

Foi a Fundação Oureana, em parceria com a Câmara Municipal de Ourém e a Fundação D. Manuel II, que em 2001 aquando dos 30 anos de Carreira do Cantor, nascido em Vale da Porca, Macedo de Cavaleiros, a 27 de Novembro de 1951, que distinguiu o mesmo com o prémio de Carreira “Rei da Música Luso-Brasileira”.

Veja aqui o Vídeo:

https://www.fundacaooureana.pt/wp-content/uploads/2020/10/video-1601798794-2.mp4

https://www.facebook.com/FundacaoHistoricoCulturalOureana/videos/335187537583738
(Video de José Alves – Soutaria TV)

Depois, juntamente com a Câmara Municipal e a Fundação Phillip James Kronzer para a Pesquisa Religiosa. homenageou o Cantor como “Embaixador dos Emigrantes” com um Concerto em Ourém e uma Sardinhada para 10, 000 pessoas. Há cinco anos pelos 45 anos de Carreira as Fundações e o Município o distinguiram de novo o Cantor pelos 45 anos de carreira num concerto com o Cantor Clemente (Manuel Clemente Azevedo), Rei da Música Ligeira Portuguesa.

O Monumento em mármore preto, com relevo gravado a ouro com o rosto estilizado do cantor foi desenhado por Nicolas Descharnes e Carlos Evaristo e executado pela firma Ramila Mármores. O Monumento foi Benzido pelo Capelão da Fundação Oureana; o Padre João Maria Rodrigues, o mesmo Sacerdote que havia celebrado em Fátima a 1ª Missa por alma de António Joaquim Fernandes no dia do seu falecimento, e depois, a Missa do 7º Dia.

O Monumento (que foi coberto com uma Bandeira Brasileira a pedido dos Familiares para assim recordar que a viuvá do Cantor, Márcia Leal, juntamente com seus amigo e fã que estavam à mesma hora, em São Paulo, a assistirem também a uma Santa Missa de 1º Aniversário do falecimento), foi descerrado por dois filhos de Roberto Leal; o Rodrigo e a Manoela e pela neta mais nova Bianca juntamente com o Presidente da Fundação Oureana, Carlos Evaristo.

Para além de ser um Memorial, o Monumento que fica nas traseiras da Regalis Lipsanotheca, localizado logo abaixo do Paço dos Condes de Ourém e ao lado da Casa de Velório da Fundação, é também um Cenotáfio (um memorial fúnebre erguido para homenagear uma pessoa cujos restos mortais estão em outro local ou estão em local desconhecido).

Neste caso o corpo de Roberto Leal ficou sepultado no Cemitério de Congonhas, na Cidade de São Paulo onde faleceu a 15 de Setembro de 2019 aos 67 anos de idade, mas no Cenotáfio também foi colocada uma relíquia do Cantor, uma parte de uma toalha de rosto onde o Cantor, em 2001, limpou o sangue que jorrava de um pequeno corte que sofreu num dedo durante um Concerto em Guimarães. A toalha ensanguentada que se conservava no Arquivo da Fundação Oureana está agora numa urna que será colocada num sarcófago memorial que fará parte do conjunto Memorial / Cenotáfio, sendo que parte da mesma já está integrada no Monumento.

Presente nas comemorações, em representação oficial do Executivo da Câmara Municipal de Ourém, esteve Sandra Nunes, Vereadora da Cultura em Exercício que apresentou cumprimentos a todos presentes em nome do Presidente da Câmara Luís Albuquerque e do Presidente da Assembleia Municipal João Moura, salientando o grande contributo para a Cultura Portuguesa de Roberto Leal e o seu apreço pessoal pela música do Cantor.

A Missa por alma do falecido e seus familiares seguiu à inauguração do Monumento e reuniu somente 10 pessoas para além do Celebrante, o Comandante do Comando da Real Guarda de Honra de Ourém David Alves Pereira, 3 Membros do Executivo da Fundação e do Restaurante Medieval e José Alves em Representação da Real Confraria do Santo Condestável à qual pertencia também o Cantor como Confrade. Devido às regras de Contingência próprias da Pandemia do Covid 19 e que entraram em vigor no dia 15 de Setembro, não foi possível publicitar antecipadamente a cerimónia para não se juntar uma multidão.

Depois da Missa, foi altura de Carlos Evaristo, já na qualidade de Cônsul Honorário do Brasil em Fátima (Ourém) recordar as palavras do Senhor Embaixador lidas por Evaristo aquando da Missa de 7º Dia, tendo esse primeiro acto oficial como Cônsul. “uma intervenção que foi uma mistura de honra e desgosto” uma vez que o Presidente da Fundação Oureana era amigo de largas décadas do Cantor que conheceu no Canadá na década de 1970. Com ele Evaristo partilhou muitos momentos familiares e entre eles a a Festa do Baptismo da primeira neta de Roberto Leal, a Mayra, que Evaristo e a mulher tiveram a honra de organizar no Restaurante Medieval da Fundação.

Durante a homilia o Padre João Maria Rodrigues falou do bom exemplo Cristão; de Fé, Esperança e Caridade, que marcaram a vida Roberto Leal e o seu exemplo de uma coragem heróica perante a dor e o sofrimento. Falou também do legado do Cantor que para além da música é o seu exemplo de Fé, de sua extrema humildade e bondade, uma vida vivida na Santidade.

O Canto Litúrgico esteve a cargo do Maestro Armando Calado que optou por um reportório clássico próprio das cerimónias fúnebres. O Cantor lírico também interpretou um tema Mariano recordando a grande devoção de Roberto Leal à Virgem Santa Maria, sob a invocação de Senhora de Fátima e de Senhora da Aparecida.

Foi junto de uma imagem da Padroeira do Brasil apresentada por Roberto Leal aquando do encerramento do V Centenário do Descobrimento do Brasil, que teve lugar em Ourém em 2001, que o dia de homenagens ao Cantor Luso-Brasileiro que vendeu mais do que 17 Milhões de álbuns e ganhou 30 Discos de Ouro e 5 de Platina, que foi assinada a Acta que cria como Departamento da Fundação o “Instituto Roberto Leal, Rei da Música Luso-Brasileira” para assim perpetuar a obra, feitos e legado do Cantor que há duas décadas se apaixonou por Ourém considerando que nenhuma outra terra lhe havia dado tanto valor e o homenageou assim.

Rodrigo Leal que fica como Director Vitalício do Instituto agora criado, tem já planos para se criar uma série de memoriais ao pai de quem era também seu Produtor, há várias décadas.

Para já, o Príncipe da Musica Luso-Brasileira, Rodrigo Leal prometeu voltar a Ourém dia 26 de Setembro para assim cumprir a promessa de seu falecido pai de actuar num Concerto Memorial dedicado a Amália Rodrigues, por ocasião do Centenário de nascimento da Cantora.

Para a Família Fernandes (Leal) a Fundação Oureana, a Câmara Municipal e a Fundação D. Manuel II foram sempre entidades amigas e muito queridas de Roberto Leal e que continuam a mostrar o amor e dedicação à memória do Rei da Música Luso-Brasileira.

(Fotos: José Alves e Carlos Evaristo)

15 de Setembro de 2020

Share

8 Replies to “Fundação Oureana recorda Roberto Leal no 1º Aniversário da sua partida”

  1. Obrigado por esta linda homenagem a uma pessoa que tivemos a honra de chamar amigo e irmao do coracao. A Marcia, Rodrigo, Manuela, Mayra, Bianca e sem esquecer o Victor, nosso sobrinho de coracao, e toda a familia Fernandes/Leal, um grande abraco. Ao Rodrigo que esta continuando com um grande amor a legacia do Roberto, te amamos irmao. Luis e Idalina

  2. Obrigado!!! Homenagem tão merecida!!! Roberto Leal, o maior embaixador de Portugal, tanto na língua Portuguesa, como cultura, tradições e com certeza a música!!! Perdoem-me a ousadia, mas o Roberto sempre que o vi aqui, sempre dizia “aprendam o Inglês, aprendam a língua do País que os recebeu, sim aprendam as tradições, mas nunca esqueçam o nosso português, a nossa cultura, as nossas tradições e ensinem aos vossos filhos” ele orgulhava-se tanto quando via jovens a cantarem ou a dançarem num rancho, mesmo muitas vezes mal falando Portugues!! Pois para ele era tão importante ver as tradições e cultura Portuguesas vivas no estrangeiro!!! Quando for visitar Portugal, farei questão de ir visitar tudo que tem feito por Roberto. Sei que sou única e simplesmente uma fã desse meu Ídolo para sempre, mas o que ele deixou e semeou pelo mundo, amor pelo seu país, amor pelos seus fãs, também deixou amizades lindas entre fãs que algumas se tornaram em carinho e amor de família. Família Leal espalhada pelo mundo!!! Palavras não há suficientes para descrever o que Roberto e sua esposa Márcia Lúcia fizeram juntos com essas letras e músicas e deram a tantos!!! Obrigado!!!!

  3. Ano 1968 conheci ele cantando numa festa de Espírito Santo no mês de junho., já atraíram grande público isso sendo desconhecido, rápido alcansou fama internacional … eu quando podia assistir a seu show Espetacular

  4. Muito obrigado por esta linda homenagem em seu horna..Roberto Leal merece . Tivemos aí no passado 22 de Setembro 2021 á nossa gratidão a Fundação Oureana e ao Sr. D Carlos Evaristo que nos recebeu muito bem e a oportunidade de poder visitar este sítio maravilhoso como muito respeito e carinho ao Grande Roberto Leal embaixador da música popular Portuguesa e nosso amigo. Um abração e a nossa gratidão dos amigos do Canadá 🇨🇦

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *