Regalis Lipsanotheca recebe Relíquias de Arduino D’Ivrea, Rei de Itália

Pormenor da Arqueta Relicário do Rei Arduino de Itália.

A Fundação Histórico Cultural Oureana concluiu no passado dia 14 de Dezembro de 2020, mais um estudo sobre um artefacto histórico depositado na sua Regalis Lipsanotheca. O estudo realizado pelo Centro de Pesquisa Religiosa da Fundação concluiu que uma Arqueta Relicário em madeira exótica decorada com painéis de prata esculpidos em relevo representando imagens da vida de Reis Bíblicos do Antigo Testamento muito provavelmente contêm no seu anterior um osso e terra do sepulcro do Rei Arduino de Itália.

“É muito provável que sejam relíquias de Arduino”, o mais famoso Rei de Itália, popularmente tido como Santo, aquilo que está guardado numa arqueta relicário doada à Fundação, no passado dia 6 de Janeiro, Dia de Reis, com entrega formal com Auto do Deputado Luís Roberto Di San Martino Lorenzato Di ‘Ivrea, (Presidente da Casa do Brasil em Ourém e Delegado da Fundação para o Brasil). Este precioso artefacto foi recebido pelo Presidente do Conselho de Curadores da Fundação, Dom Duarte de Bragança que agradeceu a doação em nome da instituição.

O Deputado Federal Italiano nascido no Brasil é descendente de Arduino D’Ivrea e guarda estas relíquias na família há largos anos, tendo decidido após o estudo depositar perpetuamente este tesouro histórico na Regalis Lipsanotheca da Fundação Oureana onde possa ser guardado dignamente em segurança num monumento da Capela de Relíquias que a família Ivrea ajudou a particionar ao abrigo do Protocolo Regina Mundi 2000.

O Deputado Luís Roberto entrega a Arqueta Relicário do Rei Arduio a D. Duarte.

Arduino ( c.955 – 14 de Dezembro de 1015 ou 21 de Março de 1018) foi um nobre italiano que se tornou Rei da Itália, reinando efetivamente entre os anos 1002 e 1014.

Em 990, Arduino tornou-se Marquês de Ivrea e depois, em 991, Conde do Palácio Sagrado de Latrão, em Roma. Em 1002, após a morte do Imperador Otão III, os nobres Italianos o elegeram Rei de Itália. A Aclamação teve lugar na Basílica de San Michele Maggiore em Pavia e Arduino D’Ivrea tornanou-se assim no primeiro não Alemão a ocupar o trono Italiano em 41 anos.

Arduino foi considerado a escolha da nobreza para Rei mas foi uma aclamação contestado por alguns membros do episcopado fieis aos Imperadores Alemães. No entanto contava com o apoio do importante Arcebispo de Milão.

Na Alemanha, porém, Henrique II foi eleito para suceder Otão e logo contestou a aclamação de Arduino na Itália. Em 1004, Henrique invadiu a Itália e derrotou Arduino numa batalha fazendo-se Coroar Rei de Itália em Pavia. Mas mal o Imperador se retirou para a Alemanha, o Rei Arduino com o apoio da nobreza Italiano voltou a reinar e foi mesmo capaz de reafirmar sua autoridade pelo menos no noroeste da Itália durante uma década.

Henrique II não desistiu de destronar Arduino e invadiu a Itália novamente em 1014. Proclamado e Coroado Imperador em Roma, Arduino abdicou a Coroa e retirou-se para a Abadia Beneditina de Fruttuaria. Morreu pouco tempo depois com fama de Santidade terminando assim o sonho da independência do Reino da Itália do Império Germânico defendido pela nobreza Italiana.

Aclamação de Arduino.

Embora tivesse sido o último de três Reis de Itália da Casa de Ivrea, (o primeiro; Berengario II D’Ivrea, avô de Arduino e o segundo; Adalberto D ‘Ivrea) o que Arduino conseguiu e enquanto durou, valeu-lhe um lugar de honra nos anais da história de Itália como Fundador do Reino Italiano.

O seu estatuto cultural repleto de lendas está hoje a par do simbolismo nacional que o Rei Artur tem para a Inglaterra.

Vale a pena conhecer a sua história…

Castelo de Masino.
Túmulo atual do Rei Arduino debaixo do Altar no Castelo de Masino.

Arduino; Marquês de Ivrea e Conde do Palácio Sagrado do Laterão

A tradição confirma que Arduino nasceu por volta do ano 955 em Pombia, durante um período em que o Reino da Itália lutava para manter sua independência das ambições do Sacro Império Romano. A Itália havia sido conquistada em 961 pelo Imperador Otão I, e o Rei Italiano Berengar II foi deposto. Arduino, sobrinho-neto de Berengar, era apenas um menino quando isso aconteceu. Embora Otão tenha unificado as Coroas da Itália e da Alemanha, isso não apagou a influência da Dinastia Anscarida de Berengar no norte da Itália, já que o Marquesado de Ivrea foi herdada pelo terceiro filho de Berengar, Conrado.

Imagem de Arduino num fresco de Igreja.

Nos anos seguintes, a situação política no norte da Itália foi marcada pela luta entre Bispos que na época eram Senhores Feudais nomeados pelo próprio Imperador para governar os maiores Feudos, e que, portanto, deviam sua fortuna ao relacionamento pessoal com o mesmo. Já os nobres tinham como única fonte de rendimento os pequenos Feudos rurais que estavam ameaçados pelo expansionismo dos Feudos episcopais.

Arduino e Wormondo.

Enquanto para alguns Bispos Arduino era um diabo, para outros, tal como o poderoso Arcebispo de Milão, o mesmo era considerado um Messias ou um Santo, tendo fundado e restaurado várias Igrejas e Abadias após alegadamente ter recebido aparições ou visões de Nossa Senhora, Santa Maria Madalena e São Bento, antes de se ter tornado Rei de Itália e mesmo depois de ter abdicado ao trono.

Representação da Aparição ao Rei Arduino da Virgem Santa Maria com Santa Maria Magdalena e São Bento .

Quando Arduino nasceu por volta de 955 recebeu o nome de seu avô materno, Arduio Glaber. Seu pai, Dado, Conde de Pombia, era sobrinho do Rei Berengar II. Arduino casou-se com Bertha degli Obertenghi, filha de Otbert II, Marquês de Milão e tiveram três filhos: Arduino (às vezes chamado de Ardicino), Otão e Guiberto. Deles descendem os últimos Condes de Ivrea e por sua vez os de Agliè, Brosso, Castellamonte, Front e Rivarolo.

Em 990, Arduino sucedeu seu parente Conrad no Marquesado de Ivrea. Conrad era filho de Berengar II e era casado com uma filha de Arduino Glaber. Não está claro se Arduino foi nomeado para Ivrea pelo Rei-Imperador Otão III ou se ele sucedeu como herdeiro de Conrado mas o Marquesado de Ivrea, desde sua reestruturação sob Berengar II em 950, consistia nos Condados de Burgaria, Ivrea, Lomello, Ossola, Pombia, Stazzona e Vercelli, e incluía as Dioceses de Ivrea, Novara, Vercelli e Vigevano e ainda parte das Dioceses de Pavia e Milão.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é 67455825_1344502009036295_7799345784138235904_n.jpg
Santuário Beneditino di Belmonte criado pelo Rei Arduino.
Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é 67089624_1202491626604124_6736659089994022912_n.jpg
Placa na fachada do Santuário.

Arduino tornou-se Conde do Palácio Sagrado de Latrão em Roma em 991 e durante seu governo em Ivrea, apoiou as reivindicações das ordens monásticas e dos nobres menores, uma política que inevitavelmente levou a confrontos com os Bispos nomeados pelo Imperador. A hostilidade transformou-se em conflito aberto no ano de 997, quando o imperador Otão III concedeu a Pietro, Bispo de Vercelli, o Feudo de Caresana. Arduino não reconheceu a doação e houve distúrbios na cidade de Vercelli entre os cavaleiros de Arduino e os seguidores do Bispo, durante os quais o mesmo foi morto.

Armas do Rei Arduino.

Arduino interveio na cidade, formalmente para restaurar a paz durante os confrontos mas a Catedral, onde o Bispo havia sido enterrado, foi queimada pelos seus seguidores. O Bispo Conde Warmondo de Ivrea (930 – 1011) culpabilizou Arduino pela morte do Bispo Pietro e excomungou-o. Obteve também do Imperador uma proclamação de que a cidade de Ivrea, junto com as terras por três milhas fora das muralhas, estavam livres do governo de Arduino.

Ivrea Duomo Cappella Warmondo.jpg
Relíquias do Beato Warmondo de Ivrea na Catedral da Cidade.

O Bispo Warmondo tinha assim decidido meter medo a Arduino ao pronunciar o anátema do mesmo e excomunga-lo, juntamente com seu irmão. Mas esta era uma sentença muito comum na Idade Média que recaia sobre Imperadores e Reis que ameaçassem o poder Episcopal Feudal e por isso não era levada muito a sério a não ser que fosse uma pena decretada pelo Papa.[1]

Estas são as palavras do Bispo Warmondo:

“Amaldiçoamos Arduino e seu irmão Amedeo, saqueadores e devastadores da Igreja de Deus; amaldiçoamos todos os habitantes de Ivrea que os ajudaram e aconselharam; que se condenem na cidade, nos campos, malditos sejam suas propriedades e seus terenos e rebanhos e seus animais, condeno o lugar onde eles entram, e eles saem; que Deus lhes envie fome e pestilência: que eles sejam condenados, vigilantes, viajantes, dorminhocos, repousantes. Que Deus os aflija com miséria, febre, geada forte, calor escaldante, enfermidade até a morte. O delírio, a cegueira, a loucura e a fúria os afligem o tempo todo, para que seus filhos possam ficar órfãos e suas esposas, viúvas! Deus, faça-os girar ao vento, como um fogo que arde na floresta, como uma chama que sai das montanhas. E todas essas maldições, da planta dos pés ao topo dos cabelos, os envolvem por toda parte, até que voltem penitentes e subjugados no seio da Igreja mãe. E toda a plebe desta mãe Igreja diz: assim seja, assim seja. Amém “.

Depois da leitura da excomunhão, os doze sacerdotes oficiantes jogaram suas lâmpadas e pisotearam-nas com os pés como era então costume.

[1] Á semelhança de Arduino um seu descendente, o Rei de Portugal D. Afonso III (1219 – 1279) também viu-se envolvido em conflitos com o episcopado Feudal e acabou excomungado em 1268 pelo Arcebispo de Braga e pelos Bispos de Coimbra e Porto, castigo confirmado pelo Papa Clemente IV, à semelhança dos reis que o precederam. O clero que havia aprovado um libelo contendo quarenta e três queixas contra o monarca, entre as quais se achavam o impedimento aos bispos de cobrarem os dízimos, utilização dos fundos destinados à construção dos templos, obrigação dos clérigos a trabalhar nas obras das muralhas das vilas, prisão e execução de clérigos sem autorização dos bispos, ameaças de morte ao arcebispo e aos bispos e ainda, a nomeação de Judeus para cargos de grande importância. A agravar ainda mais as coisas, este rei favoreceu monetariamente ordens religiosas mendicantes, como franciscanos e dominicanos, sendo acusado pelo poderoso Episcopado feudal de apoiar espiritualidades estrangeiradas. O grande conflito com o clero também se deve ao facto do Rei ter legislado no sentido de equilibrar o poder municipal em prejuízo do poder do clero e da nobreza. O rei, que era muito querido pelos portugueses por decisões como a da abolição da anúduva (imposto do trabalho braçal gratuito, que obrigava as gentes a trabalhar na construção e reparação de castelos e palácios, muros, fossos e outras obras militares), recebeu apoio das cortes de Santarém em Janeiro de 1274, onde foi nomeada uma comissão para fazer um inquérito às acusações que os bispos faziam ao rei. A comissão, composta maioritariamente por adeptos do rei, absolveu-o mas o Papa Gregório X porém, não aceitou a resolução e mandou que se excomungasse o rei de novo e fosse lançado interdito sobre o reino em 1277. Para não receber o emissário do Papa o Rei fingiu estar doente. À sua morte, em 1279, D. Afonso III jurou obediência à Igreja e ordenou a restituição de tudo o que lhe tinha tirado. Face a esta atitude, o Abade de Alcobaça levantou-lhe a excomunhão e o rei foi sepultado no Panteão dos Reis da 1ª Dinastia no Mosteiro de Alcobaça.

Canavese Archivi - Pagina 3 di 10 - Archeocarta
Mosaico do tempo de Arduino na Abadia de Fruttuaria.

Arduino é Aclamado Rei de Itália

No ano 1000, Arduino foi a Roma para tentar explicar sua posição ao recém-eleito Papa Silvestre II. Mas Otão III também estava presente na cidade acompanhado do Bispo Warmondo e do Bispo Leone, sucessor do falecido Bispo Pietro de Vercelli. Infelizmente para Arduino o Papa tomou o partido do Imperador e seus Bispos e confirmou a excomunhão do mesmo exigindo que ele abdicasse de seus títulos e Feudos a favor de seu filho. Mas Arduino não aceitou a sentença e voltou para suas terras onde reunia o apoio dos nobres de Itália e dos Bispos que se opunham aos Imperadores Germânicos e seus seguidores. Em vez de abdicar, Arduino expulsou o Bispo Warmondo de Ivrea e rapidamente conquistou as cidades de Vercelli e Novara, enquanto seus seguidores assumiram o controle de Como e várias outras cidades do Piemonte.

Um confronto com o Imperador parecia inevitável, mas Otão III morreu repentinamente de malaria perto de Roma a 23 de Janeiro de 1002 sem deixar um herdeiro direto, jogando assim o Império em uma crise de sucessão aproveitada por Arduino e seus seguidores. A 15 de Fevereiro, uma Dieta (reunião) de Senhores Feudais e Cavaleiros em Pavia Aclamaram Arduino, Rei de Itália. De acordo com o Cronista Arnulf de Milão; “Arduino foi eleito pelos Lombardos em Pavia e foi chamado de ‘César’ (Imperador) por todos”.

Segundo a tradição, a Coroa usada para coroar Arduino, Rei de Itália,
foi a famosa Coroa Férrea da Lombardia que segundo a tradição tem incorporada dentro do seu diadema um dos cravos da Paixão de Cristo espalmados e que pertencera ao Imperador Constantino.

Em seguida, o Rei Arduino percorreu todo o seu Reino com o Arcebispo de Milão publicamente ao seu lado. No entanto, enquanto Arduino tinha a lealdade dos nobres menores, a lealdade dos latifundiários maiores, continuava com poder imperial, e a oposição ao seu governo foi instigada pelos bispos, liderados por Frederico, Arcebispo de Ravenna.

Na Alemanha, Henrique II foi aclamado Rei de Itália a 7 de Junho de 1002 não reconhecendo assim a coroação de Arduino. Henrique concedeu o Marquesado de Verona ao Duque Otão I da Caríntia e, em seguida, enviou Otão à Itália para depor Arduino. Mas na primavera de 1003, o Rei Arduino derrotou Otão numa batalha campal em Fabrica perto do Rio Brenta.

Isso foi apenas o começo da guerra. Henrique invadiu pessoalmente a Itália com uma grande força que deixou a Alemanha em Março de 1004 e chegou a Trento a 9 de Abril de 1004. Encontrou-se com Arduino fora de Verona e o Rei desapontado com um fraco desempenho de seus apoiantes retirou-se para o noroeste. Henrique entrou então em Pavia, a tradicional capital Lombarda, e fez-se coroar novamente de Rei da Itália a 14 de Maio na Basílica de San Michele e com a coroa férrea face a uma multidão que desaprovava. Como castigo pela insolência dos Lombardos Henrique queimou totalmente a cidade que abrigava Arduino. Isso teve seu efeito: “Toda a Itália ficou horrorizada com isso e também extremamente amedrontada. À medida que a confiança em Arduino diminuía a partir dessa época, o poder de Henrique prevalecia em todos os lugares”.

A partir deste episódio Arduino passou a ser Rei no noroeste. Nesse ponto, Henrique estava satisfeito com seu reconhecimento formal como Rei da Itália e retornou à Alemanha no início do verão de 1004. Arduino que havia se retirado para sua fortaleza no Vale do Orco continuava a afirmar-se Rei e Henrique optou por não persegui-lo com o corpo principal de seus exército embora algumas forças imperiais sitiaram o vale até o inverno 1004 – 1005, mas depois se retiraram. Depois disso, Arduino rapidamente recuperou o controle de todas as suas posses anteriores e com a morte do seu principal opositor, o Bispo Warmondo de Ivrea em 1011, Arduino desfruta de uns largos anos como Rei de Itália.

File:Ivrea Duomo Lapide Arduino.jpg
Placa na Catedral Comemorativa do 1000º Aniversário da Coroação de Arduino.

Warmondo é aclamado Santo pelos seus seguidores por inscrição no calendário do Clero local e o reinado de Arduino dura até 1014, quando Henrique II desce à Itália novamente, e desta vez para ser Coroado pelo Papa Bento VIII como Sacro Imperador Romano em Roma.

Monograma do Rei Arduino.

Houve várias escaramuças entre o exército de Henrique e os seguidores de Arduino, tanto em Roma quanto quando Henrique começou a se retirar para a Alemanha. Mas após a Coroação Imperial o velho Rei Arduino, já doente e cansado, decide abdicar do Trono Italiano.

Ao abdicar garante no entanto a posse da maior parte do Marquesado de Ivrea para seu filho Arduino II (o Marquesado foi dissolvido, mas o Arduino mais jovem foi nomeado Conde de Ivrea), sem nunca ter renunciado aos seus títulos, retirou-se para a Abadia Beneditina de Fruttuaria, que ele havia remodelado e ampliado em 1003. Alegadamente privilegiado com várias aparições e visões de Santos nos seus últimos dias e mostrando-se um Cristão exemplar, o Abade Beneditino absolveu seus pecados e levantou-lhe a excomunhão. Arduino morreu segundo alguns historiadores a 14 de Dezembro de 1015 ou a 21 de Março de 1018 segundo os registos nos arquivos dos Castelos de Masino, Agliè e Lorenzato.

Foi sepultado na Abadia de Fruttuaria com honras de Rei e com o seu cadáver ostentando as insígnias reais; coroa, cetro, anel e manto. Seu túmulo rapidamente tornou-se local de culto para peregrinos e devotos e seus restos mortais e pertences consideradas relíquias.

Quella notte in cui Cristina andò ad Agliè a prendere la cassetta con i resti di re Arduino
Túmulo Primitivo do Rei Arduíno na Fruttuaria.
Inscrição na lápide do Túmulo Primitivo
do Rei Arduíno na Fruttuaria.

AQUI JAZ ARDUINO, FILHO DE DADONE, MARCHESE DE IVREA, QUEM FOI ELEITO REI DA ITÁLIA EM 15 DE FEVEREIRO DE 1002, NA PAVIA. REINANDO POR 13 ANOS. OPRIMIDO POR VÁRIOS EVENTOS, DOENTE, VOLTOU AO CONVENTO DE SAN BENIGNO, EM SALASSI. E AQUI MORREU POR FAVOR. COMPOSTO NA PAZ, AQUI SOB O MEIO DO SÉCULO XVI. CARDINAL FERRERO, ABADE DO CONVENTO, REMOVEU SEU CORPO DO SEPULCRO E RETIROU OS SÍMBOLOS REAIS PRESENTES. UM POUCO DEPOIS O CONDE FILIPPO DE SAN MARTINO, SENHOR DE AGLIÈ, DISSOLVERÁ ESSAS RELÍQUIAS E O FECHAMENTO EM UMA ARCA DE MADEIRA. Ele foi levado para o Castelo do Marcheese de Agli. QUANDO O CASTELO FOI ESTRANGEIRO EM 1764 O REI EMANUELE III, CARLO VALPERGA, CONDE DE MASINO, COM A AJUDA DE CRISTINA MIOLANS DI SALUZZO MARCHESA DI AGLIÈ, removeu a arca e a transferiu para o Castelo de Masino. CESARE VALPERGA CONDE DE MASINO, NO ANO DE 1892, ORGANIZOU UMA NOVA CERIMÔNIA FUNEBRE CELEBRADA, Este epitáfio jaz nas cinzas, que finalmente terão paz. (Tradução)

Desenho do caixão contendo as Relíquias de Arduino.

Desde 1892 que os restos mortais do Rei Arduino estão num túmulo debaixo de um altar no Santuário do Castelo de Masino. O caixão que encerra suas relíquias foi aberto pela última vez em 1827, com grande pompa religiosa e na presença do Rei Carlo Felice e da rainha Maria Teresa. Benzidos os ossos, a arca foi de novo trancada e selada com o selo que traz o feixe de espadas e o lema do Rei que era “Sans Despartir”, refletindo o facto de que foi um homem, um rei, traído, mas nunca vencido por ninguém.

SANS DESPARTIR

Moedas do Reinado do Rei Arduino

A cunhagem de moedas pelo Rei Arduino foi projetado para se parecerem com as de Otão III tanto quanto possível. Excecionalmente, o caractere ∂, um D minúsculo arredondado, foi usado em seu nome para torná-lo semelhante ao monograma de Otto; “O”. Dois tipos de denário, ambos cunhados em Pavia, são conhecidos do Reinandodo Rei Arduino.

A igreja fortificada de Santa Croce em Sparone, também conhecida como Rocca di Sparone
ou Rocca di Arduino, é o local onde, de acordo com a tradição,
Arduino resistiu ao imperador Henrique.

A primeira moeda do seu Reinando traz a inscrição AR∂O + HINVS REGEM (Rei Arduino) no anverso e + IHPERATOR (Imperador) no reverso. O segundo tipo lê AR∂O IN GRACIA DI REX (Arduino na graça de Deus Rei) e PAPIA CIVITAS + GLORIO (cidade gloriosa de Pavia). Arduino pode ter sido capaz de cunhar moedas em Pavia depois que Henrique retornou à Alemanha em 1004. Não há moedas conhecidas de Henrique II do período anterior a 1014, embora as moedas de Otão III possam ter continuado a ser cunhadas na confusão.

Arduin coin.png
Moeda do Reinado de Arduino.

Arduino, antepassado comum de muitas Casas Reais Europeias

Apesar de Arduino não ter fundado uma Dinastia de Reis que o sucederam, muitas são as Casas Reais de da nobreza Europeia que descendem da Casa D’Ivrea através de Adalberto de Ivrea ou de Arduino de Ivrea, incluindo a Casa Real e Imperial de Bragança por várias linhas mas também os Bourbons e os Saboias. Joana a louca, mãe de Carlos V que era Habsburgo, era também Borgonha Ivrea e assim sendo passou a ascendência de Arduino aos Bourbons de Espanha. Descendem também do Rei Arduíno os Condes da Galiza, os Duques de Alba e Medinacelli e os Príncipes Gonzaga.

Hoje os títulos, apelidos e armas que eram da Casa de Ivrea são património legal da família do Deputado Luís Roberto Di San Martino Lorenzato Di Ivrea que produz vinho na sua vinícola no Brasil utilizando o nome e imagem do Rei como marca.

Arduino – Vinho Nobre Tinto Seco – Vinícola Marchese di Ivrea

Estudo e Análise das Relíquias

O estudo realizado pela Comissão Científica do Centro para a Pesquisa Religiosa deu como provável que as relíquias são do Rei Arduino pois a comparação do solo contendo ossos com amostras de terra recolhidas dos terrenos circundantes à Abadia da Fruttuaria, é semelhante e o osso que se diz ser do Rei é confirmado como sendo parte de um antebraço. Uma análise ao fragmento de osso que mede cerca de 4 centímetros revelou conter ADN (DNA) e esse segundo uma análise feita no estrangeiro revelou que a pessoa a quem pertenceu teve uma antepassada comum, por linha materna, com o Deputado Luís Roberto. Os testes de Carbono 014 também realizados num laboratório estrangeiro confirmam que o osso pertenceu a alguém que morreu na Idade Média, entre os Séculos IX e XII.

Arduino D’Ivrea.

Para Carlos Evaristo, Fundador e Responsável da Regalis Lipsanotheca, “não podemos dizer que são relíquias de Arduino mas a probabilidade de serem é muito alta embora não se possa excluir que o osso que veio do túmulo primitivo do Rei aquando de uma exumação, seja do segundo Abade do Mosteiro da Fruttuaria de nome Giovanni e que era filho do Príncipe Guido, Conde de San Martino e por isso neto de Arduino D’Ivrea Rei de Itália. A tradição familiar de que as relíquias são do braço direito de Arduino e a terra do seu sepulcro parecem estar agora sustentadas pelo estudo até porque era muito comum distribuir-se relíquias de ossos dos braços e dos dedos das mãos de Reis, Imperadores, Bispos e Papas tidos como Santos por entre familiares devotos.”

O Deputado Luís Roberto entrega a Arqueta Relicário do Rei Arduio a D. Duarte.
No description available.
No description available.
O Deputado Luís Roberto entrega a Arqueta Relicário do Rei Arduio a D. Duarte.

9 de Janeiro de 2021

FONTES: Arnaldi, Girolamo (1962). “Arduino, Rei da Itália”, Dicionário biográfico de italianos. 4. Roma: Instituto da Enciclopédia Italiana. Day, William R.; Matzke, Michael; Saccocci, Andrea; Screen, Elina (2016). Medieval European Coinage, Volume 12: Northern Italy. Cambridge University Press.on.

https://primailcanavese.it/cultura/l-intervista-al-discendente-di-re-arduino-marchese-d-ivrea/?fbclid=IwAR1QBxBAyzWhNDNrd3-acxg8o1pNHjB0QlcfYiiTRAiyMRPuLMcSpAZbTIk

L’intervista al discendente di Re Arduino, marchese d’Ivrea
Deputado Luís Roberto Di San Martino Lorenzato Di Ivrea.
Spread the love